Na segunda temporada de Penny Dreadful, a verdade de seus personagens

by Ana Maria Bahiana July 14, 2015

In the second season of Penny Dreadful, characters face their true selves – and deepen the emotions of John Logan’s tribute to the tragedy of Victorian romance.

Se a primeira temporada de Penny Dreadful apresentou seu bizarro e fascinante conjunto de personagens, a segunda temporada (que se encerrou esta semana) aprofundou as definições, contradições e, é claro, a bizarrice inerente a todos eles. A Vanessa Ives de Eva Green se viu obrigada a investigar, confrontar e abraçar sua verdadeira natureza, seu verdadeiro poder. O mesmo se deu com todos os personagens à sua volta, a peculiar mistura de seres humanos e não inteiramente humanos – do aristocrata conflituado de Timothy Dalton ao lobisomem americano em Londres de Josh Hartnett - que o criador e showrunner John Logan conjurou para a sua série. “Eu sempre quis escrever uma história sobre seres humanos”, Logan nos disse no set de filmagem da série, em Dublin, na Irlanda. “Não importa se alguns desses seres humanos são seres humanos mesmo ou criaturas ressuscitadas ou vampirios, eu queria que todos fossem reconhecidos por sua humanidade. E nesta segunda temporada meu objetivo foi manter o clima da era romântica que foi minha inspiração desde o começo mas, ao mesmo tempo, falar diretamente com uma platéia moderna.”

É um mundo, Logan diz, de “intensa luz e sombra”, e nele Eva Green brilha com uma luminosidade especial – sua personagem, a jovem aristrocrata Vanessa Ives, repleta de dons sobrenaturais que ao mesmo a fascinam, aterrorizam e intrigam, foi a primeira personagem concebida por Logan: “Eu queria escrever sobre uma mulher,”, ele diz.”E sobre amor, sobre ser amada e não ser amada”.

Das memórias dolorosas e conflitos interiores que povoaram a primeira temporada Vanessa progrediu para a gradual consciência de seu poder interior – que se revela de modo espetacular no episódio final. “Existem tantas cores diferentes nesta personagem”, Eva nos conto. “Meu trabalho é minha paixão, e quando se encontra uma personagem assim, tem-se que cair de cabeça, sem medo. Ela é tão serena e controlada na superfície, mas com tanto fogo interior… é um presente trabalhar com uma pesonagem assim.”

O enigmático Sir Malcolm de Timothy Dalton passou pelo crivo de suas próprias ambições e manipulações nesta segunda temporada, culminando com o confronto, muito real e muito doloroso, com os fantasmas que deixou pelo caminho. “Na primeira temporada Vanessa.. Eva… disse que quando tudo acabasse ela iria em frente e eu ficaria para trás”, diz Dalton. “E foi exatamente isso que aconteceu. Malcolm é abandonado numa deserto, numa devastação emocional. Está extremamente vulnerável e obrigado a examinar sua vida, suas culpas e responsabilidades.”

Curiosamente, tanto a inglesa (nascida em Paris) Eva Green quanto o galês Timothy Dalton tem uma relação estreita com os estúdios Ardmore onde Penny Dreadful é filmada. Eva passou dois anos em Dublin filmando a série Camelot (onde era Morgana) nos estúdios Ardmore – “:acho que mereço um passaporte irlandês”, ela diz, rindo. “Adoro a Irlanda, é um lugar mágico, há forças especiais nesta terra.” Dalton começou sua carreira cinematográfica em 1968 no Ardmore, fazendo um pequeno papel em O Leão no Inverno, estrelado por Peter O’Toole e Katherine Hepburn. “É uma sensação estranha mas maravilhosa estar de volta ao mesmo lugar onde tudo começou”, Dalton confessa.

O americano solitário num elenco e equipe britânicos, Josh Hartnett se diz “completamente à vontade” no papel e na Europa – “estar aqui me faz bem, e me ajudou a pensar quem eu queria ser como ator, como adulto”. Se a primeira temporada de Penny Dreadful revelou sua verdadeira natureza, esta segunda deu-lhe uma missão, um objetivo – e uma relação complexa com Vanessa/Eva. “As cenas que temos juntos são uma delícia, como trabalho”, ele diz. “Mesmo as menores cenas são tão repletas de sutilezas, de coisas não ditas mas importantes… isso para nós, como atores, é a melhor coisa que existe.”

A terceira temporada de Penny Dreadful começará a ser filmada em setembro, nos mesmos estúdios Ardmore. O que esperar dela? “Um mundo maior”, diz Logan. “Todos os personagens estão desestabilizados. Vamos acompanhar sua jornada.”

Ana Maria Bahiana